sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Minha acidez


Eu sou o mal que te cala
o agridoce que entala
e o bem que não queres ver...

Eu sou o silêncio de uma sala
a lua que te afaga
antes de adormecer

Eu sou o náufrago que perece na praia
e que não nada
porque deseja morrer.

Eu sou presa e caça
bruxa e fada
nascer e fenecer.

Eu sou tua mortalha
o prazer que te agrada
o cigarro que vais acender.

Eu sou tua, sou crua
sou tudo e sou nada
do que procuras...

3 comentários:

Fєrnαndєz ♠♠ disse...

Realmente um texto bem acido. Cheio de bens que podem fazer mal, de coisas belas que muito são indesejáveis.

terza-rima.blogspot.com

Kid Flash disse...

Uai.. então você é o que hein??? Se não é uma coisa, nem outra. rsrs...

Mulheres... quanto menos tenta-se entender, melhor. KKKKKKKKKKKKKK

Beijão do Kid Flash.

Thatica. disse...

Quero lhe agradecer por mais um ano que passamos juntos. Obrigada pelos comentários, pelas passadinhas em meu blog e quero desculpar minha ausência. Desejo que em 2012 possamos continuar unidos nessa blogsfera, compartilhando emoções, pois pra mim é muito especial dividir tudo isso com você.
Que você e sua familia tenham um natal pra lá de abençoado. Que o ano novo venha cheio de paz, luz, prosperidade, saude, sucesso, harmonia, alegrias, risos, amigos, diversões e amor-agape.
Um forte abraço e um beijao no core!